ESTE - Estação Teatral

A Entrada do Rei_ 20.08_22h00 (Praça do Municipio) e 22.08_21h45 (Monte do Indio_C.Branco)

O rei viaja. Madrid, Trujillo, Mérida, Badajoz, Elvas, Estremoz, Évora, Montemor, Almada, Belém e Lisboa. Já todos zombavam desta pretensa travessia, quando se aperceberam que, desta feita, era mesmo intenção consumada. Desde a sua coroação, duas décadas antes, não passara da promessa. Mas agora ei-lo às portas de Lisboa, aguardando a sua triunfal entrada. Filipe de seu nome, como nome de uma dinastia. Filipe o terceiro mas também o segundo. Aquele que se desviou das promessas do pai, e enfraquecera um Portugal outrora jurado como território preservado na sua influência e autonomia. Há que receber e convencer o Rei, o Rei fará a sua entrada... e é nesta mesma entrada que se faz irromper uma surpreendente história de capa e espada de fazer cortar a respiração


Texto original: Jacinto Cordeiro /séc. XVIII) \ Tradução: (para trabalho): Ana Brum \ Dramaturgia: Ana Brum e Nuno Pino Custódio \ Encenação: Nuno Pino Custódio \ Espaço e Figurinos: Ana Brum \ Direcção de Produção: Alexandre Barata \ Tradução (sinopse): Pérez de Allencart \ Fotografia: Rades e Leonel Mendes \ Vídeo: Luís Batista \ Direcção técnica e iluminação: Pedro Fino \ Actores: Roberto Querido e Tiago Poiares